segunda-feira, maio 26, 2008

1 aninho de Guilherme

Passei rapidinho só para dar a notícia que as fotos da festinha de 1 ano de baby Gui já estão disponíveis na internet, segue o link da equipe da Studio C produções que registrou o evento maravilhosamente: http://www.studiocproducoes.com.br/index.php
Volto em breve para fazer o relato dos detalhes da festinha.

Férias 2008 - Viagem ao Sul do Brasil

Semana passada chegamos de nossa primeira viagem de férias com baby Gui, fizemos um passeio ao Sul do país junto com nossos amigos Cristina, Marconi e Lucas, o melhor amigo de Guilherme.
Saímos do Rio no dia 5 de Maio, uma segunda-feira super ensolarada depois de um impasse pois Lucas estava com uma crise alérgica que só nos permitiu ter certeza que viajaríamos 3 horas antes de nosso vôo. Embarcamos no aeroporto Santos Dumont rumo a Florianópolis, nossa primeira parada, estávamos apreensivos quanto ao comportamento dos pequenos dentro do avião, mas nossos príncipes foram super comportados e encararam a viagem com escala e espera de 3h horas em São Paulo super bem, brincaram juntos pelo aeroporto e dentro da aeronave dormiram por toda a viagem.
Foi uma viagem sem lenço nem documento, não agendamos nenhum hotel, pois fomos decidindo nosso rumo em pró do bem estar das crianças. Alugamos um doblô ainda no aeroporto e começamos nossa aventura seguindo os mapas do Fabio, que foi nosso motorista. Deixamos nossas malas no hotel Íbis do centro de Floripa e rumamos para a lagoa da Conceição para saborear a tão famosa seqüência de camarões do restaurante Barba Negra, as crianças dormiram no carrinho em quanto nós brindávamos o passeio com um Boemia estupidamente gelada.
Na manhã seguinte fomos conhecer a cidade, demos uma volta pelas principais praias e descobrimos uma cidade linda, super organizada e limpa. Jurerê e suas casas cinematográficas foi nossa predileta e o Costão do Santinho nos fez prometer voltar a cidade para um hospedagem no resort.
Em nosso terceiro dia de viagem, decidimos que já era hora de colocar o pé na estrada, arrumamos as malas e seguimos para São Joaquim, a cidade mais fria do Brasil. Fizemos uma viagem gostosa pela serra Catarinense e pudemos apreciar paisagens lindas. Avistamos as macieiras de São Joaquim por volta de 3 da tarde, mas infelizmente era feriado municipal e estava tudo fechado, almoçamos no único restaurante aberto naquele horário e depois de alimentados fomos brincar com os pequenos na pracinha. Neste horário já estava muito frio, dentro do restaurante parecia que tinha ar condicionado ligado no máximo! O que salvou foi o Sol forte que aqueceu um pouco a pracinha. Lá pelas 5 horas fomos procurar a pousada, que foi indicado como dos melhores da cidade, o nome era Branca de neve e era todo rosa e branco, muito engraçado mas bem limpinho e gostoso, com aquecimentos nas camas e no quarto. Deixamos as malas e fomos a única casa de fondue da cidade, saboreamos uma seqüência de queijo, carne e chocolate. No Sul o fondue de carne é feito em uma pedra e não na panela com óleo, nós gostamos bastante e tem a vantagem de ser mais saudável. Quando saímos do restaurante a temperatura já estava em 2 graus, mas como tudo lá é aquecido não sentimos tanto o frio assim.
Como São Joaquim não tem nada,decidimos rumar para Bento Gonçalves na manhã seguinte, colocamos as malas no carro e pé na estrada novamente, dentro de 3 horas estávamos em Bento Gonçalves, chegando lá já seguimos direto para a vinícola Aurora, a única que ficas dentro da cidade e demos início as degustações. Depois de comprar nossas primeiras garrafas, fomos para a pousada que escolhemos pela internet pela manhã, o nome é pousada chalés do alto, fomos super bem recebidos pelo próprio dono do estabelecimento, que nos instalou em suítes com varanda e ante sala, uma gracinha! Tomamos um belo banho e fomos fazer nossa primeira refeição do dia depois do café, Marconi estava com desejo de comer o famoso galeto do Sul, fomos a uma galeteria local super bonitinha, uma delícia, só que por lá tudo é em seqüência! Come-se muito, serviram polenta frita, bolinho de aipim, massas variadas, galeto e ainda tinha sagu com creme que é uma sobremesa típica local. Neste dia começamos a perceber que estávamos ganhando alguns quilinhos a mais.
Dormimos maravilhosamente bem e acordamos cedo na manhã seguinte para desbavrar o vale dos vinhedos. Começamos pela Miolo, na degustação de lá o visitante decide se quer fazer a degustação bronze (R$ 5,00), prata (R$ 10,00) ou ouro (R$ 15,00) cada uma delas com uma linha de vinhos diferente. O valor pago péla taxa de degustação é revertido em um vale compras a ser gasto na lojinha após a visitação. Fomos encaminhados a uma sala de degustação com mesas e 5 taças de vinho e uma de espumante, postas para cada visitante e um decanter com água ao centro todos os vinhos servidos eram maravilhosos com destaque especial para o lote 43 safra de 2004 (R$ 61,00) e o espumante Milesime (R$ 41,00). Depois da degustação fomos conhecer a vinícola, passamos pelos vinhedos, conhecemos as antigas pipas já fora de utilização e os novíssimos tanques de aço inox onde é feita a fermentação, passamos pelo barris de carvalho e pelas caves, onde o vinho é envelhecido em garrafa. Os espumantes do Brasil são um detalhe a parte, produzidos pelo método artesanal francês já são reconhecidos em todo o mundo. Depois de gastar os tubos na lojinha seguimos para a vinícola Cave de pedra, esta é um vinícola pequena em forma de castelo com sua fabricação bem mais artesanal, vale a pena a visita. Paramos para almoçar em um dos restaurantes da Casa de madeira, sede da Casa Valduga responável pelo suco de uva e pelas geléias, depois do almoço visitamos a vinícola ...
PAUSA :
(amigos, estou super enrolada estudando para a prova da Petrobras, assim que tiver mais um tempinho volto para terminar o post que na verdade iniciei a uma semana e ainda não consegui terminar, por isso decidi posta-lo mesmo incopleto).
DESPAUSA :
O tempo acabou passando e eu já não me lembro de tantos detalhes como lembrava quando comecei a escrever este post, mas vamos lá... Enquanto eu, Fábio e Gui fizemos a visitação, Cris, Marconi e Lucas fizeram uma foto caracterizados de família italiana que ficou simplesmente o máximo!!!! A esta altura já estávamos até cansados de tanto beber tanto vinho :-)
Na manhã seguinte visitamos a Salton, a mais industrial das vinícolas que conhecemos, tivemos a sorte de pegar a linha de produção funcionando, um barato! Depois de mais uma degustação e de mais comprinhas decidimos fazer um passeio de Maria Fumaça, o passeio é muito divertido, tem muita música, brincadeiras e esquetes teatrais durante o trajeto e suco de uva e vinho à vontade para todos os passageiros. Ao fim do trajeto fomos encaminhados a um teatro interativo que conta em detalhes a chegada dos imigrantes Italianos ao Sul do Brasil, muito interessante. Voltamos para a posada demos jantar para as crianças, descansamos um pouco e nos preparamos para sair novamente, demos uma volta na cidade mas não tinha nada para fazer além do roteiro gastronômico de sempre acabamos parando em uma pizzaria que estava super cheia (na verdade todos os restaurantes estavam lotados, principalmente as pizzarias), foi ótimo pois as crianças dormiram todo tempo no carrinho e nós papeamos até o restaurante fechar, fomos os últimos a sair de lá!
Acordamos no dia seguinte, colocamos as malas no carro e seguimos rumo a Gramado, no caminho passamos pela cidade de Nova Petrópolis, muito conhecida pelo labirinto de cerca viva que tem na pracinha central. Eu e Cristina depois de muitas tentativas acabamos conseguindo chegar ao centro, foi muito legal demais, vale a pena conhecer. Descobrimos depois que estava tendo uma feira de malhas de inverno na cidade e como não poderia deixar de ser resolvemos dar uma passadinha, compramos casacos lindos para as crianças! Acabamos chegando em Gramado ao fim da tarde, rodamos um pouco para escolher onde íamos nos hospedar e por fim escolhemos uma pousada chamada Vô Mário para nos hospedar, uma graçinha de lugar!!! Cristina e Marconi estavam casados e ficaram no hotel, mas nós não resistimos e logo fomos dar um passeio pela cidade, olhamos as vitrines e caminhamos empurrando o carrinho pelo centro, depois tomamos um chocolate quente em um famosa chocolateria de lá e sondamos os restaurantes locais. Tudo em Gramado é muito chique (inclusive os preços), as pessoas andam pela rua arrumadas e não vemos um cisco no chão, primeiro mundo! Como chegamos lá em um domingo, à noite a cidade estava completamente vazia, acabamos parando em um bar bem legal que servia cervejas do mundo todo, comemos alguma coisa por lá mesmo e fomos dormir.
No dia seguinte fomos conhecer o Lago Negro, um parque lindo com um gramado enorme, sentamos as margens do lago e deixamos as crianças soltas para correr e brincar, um passeio delicioso! Ainda no parque acabamos fazendo a aquisição de um tapete de pelo de vaca enorme e lindo. De lá fomos o centro dar uma volta rodamos a pé empurrando os carrinhos de bebê, só curtindo o frio, tiramos as típicas fotos turísticas, compramos chocolate e paramos em um restaurante que tinha purê com feijão para os pequenos se alimentarem. A viagem já estava no fim e nós já estávamos muito cansados para badalar, preferimos descansar para o dia seguinte. Acordamos tomamos café com calma e seguimos para o parque do Caracol em Canela, o parque é muito lindo mas com as crianças era complicado fazer tantas caminhadas, portanto eu e Cris ficamos com o pequenos em um parquinho infantil enquanto Fabio e Marconi exploravam as belezas naturais do local, De lá rodamos de carro para conhecer os outros parques próximos, mas acabamos não entrando nos outros parques. Na volta a Gramado paramos em algumas lojas de móveis e Cris e Marconi compraram uma estante lindíssima! Nós passamos em uma loja de porcelana para comprar algumas peças que minha mãe tinha pedido. Neste dia resolvemos que comemoraríamos nosso passeio com fondue e vinho, então voltamos ao hotel nos arrumamos e saímos, escolhemos um restaurante legal e brindamos nossa viagem, mais uma vez foi maravilhoso! Estar com amigos tão queridos é a melhor coisa da vida!
Agora era hora de começar a voltar para casa, portanto fechamos as malas pela manhã tomamos café e seguimos em direção norte, só que agora pelo litoral. Pois tínhamos a intenção de pernoitar em Garopaba ou na Praia do Rosa, nosso destino inicial, mas depois de 4 horas de estrada chegamos ao litoral Catarinense, só que descobrimos que ele se torna uma cidade fantasma nesta época do ano, os bares não abrem, não há pousadas funcionando, praticamente não vimos ninguém caminhando pelas ruas. Decidimos então seguir viagem mais um pouco e pernoitar em Floripa, mas desta vez nos hospedarímos na lagoa da Conceição, assim nos despediríamos no local onde começamos de pé direito. Assim foi feito, voltamos ao primeiro restaurante que nos recebeu nestes maravilhosos 15 dias e repetimos a grande pedida, seqüência de camarão e cervejinha bem gelada!!!
Na manhã seguinte era hora de voltar para casa, tínhamos que chegar no aeroporto ao meio dia, portanto ainda tempo de passarmos no mercado popular para conhecer (uma indicação do dono da pousada), procuramos o Box indicado e os meninos tomaram o último Chopp... De lá fomos para o aeroporto, na hora de despachar as malas houve uma certa tensão afinal de contas era tanto vinho e ainda o tapete, mas tudo deu certo e não ultrapassamos o limite de peso. Chegamos de volta ao Rio no fim do dia, cheios de lembranças maravilhosas que guardaremos para sempre em nossos corações e nossa memória.
Amigos, esta viagem selou esta relação linda que existe entre nossas famílias, peço a Deus que nos permita tê-los para sempre bem pertinho de nós...