terça-feira, março 22, 2011

Pedindo votos!!!

Eu tô participando de um concurso de fotografia lá no Ateliê da Caie, blog da Flavia Mergulhão, sei que é chato pedir voto, mas me enchi de toda a cara de pau e resolvi ser cabo eleitoral da minha filha, que está linda de viver na foto que tirei dela, na Praia do Forte este Carnaval.

Corre e vota em mim!!!!

segunda-feira, março 21, 2011

Mamãe, não pode pisar na linha!!!!

De uns tempos pra cá, Gui resolveu que não quer pisar nas linhas do chão. Pode ser o rejunte de algum piso frio, pode ser uma marca no cimentado ou até mesmo uma rachadura na calçada, o negócio é desafiar a atenção e não bobear!

Não satisfeito em andar saltitando pelo caminho, para não pisar em nenhum tracinho existente no chão, ele agora intima a mãe que vos fala, a participar da brincadeira. Eu como sempre, topo o desafio e saio saltitando no meio da rua como se fosse uma maluca!

Lembro bem que quando era criança adorava fazer desafios e me distraia horas brincando assim! Adorava!

Ser criança é tão simples, não é mesmo?

sexta-feira, março 18, 2011

Inferno Astral

Você já ouviu falar em inferno astral? Dizem que o seu inferno astral é o período de 30 dias que antecede o seu aniversário. Nesta fase muitas pessoas vivem momentos de angústia e falta de sorte. Eu sempre sofri com o meu inferno astral! Acredito piamente que esta é a pior época do ano para mim, já aconteceu de tudo comigo neste período! Já terminei namoro, já fui mal em provas e principalmente, sempre me sinto muito angustiada antes de virar o ciclo.

Acho quando era mais jovem e imatura, sentia mais os impactos do inferno astral na minha vida. Hoje, mais madura, consigo passar pelo último mês que antecede o meu aniversário com um pouco mais de paz no coração. Ainda assim contos os dias para a chegada do dia D!

Domingo é 20 de março e eu vou completar mais um ciclo, vou começar tudo de novo pela trigésima quarta vez. Isso é bom demais!

Que agora venham só coisas boas!

Um beijo,

Lucia

terça-feira, março 15, 2011

Nostalgia

Ontem à noite, depois da situação inédita de ter os dois entregues aos braços de Morfeu antes das 10h, aproveitei pra fazer o back up do meu netbook no HD externo que ganhei de presente de aniversário adiantado do Fábio (é pessoal, domingo é dia de festa!)

Enquanto eu organizava alguns arquivos e deletava outros, me deparei com fotos e vídeos foférrimos de quando Gui ainda era um bebezinho. Que nostalgia!!! Me deu um vazio no peito, olhar aquelas imagens e perceber que eu já não lembrava mais do meu pequenininho como um bebê. É eu sei que ele não é mais um bebê, que está amadurecendo e me conquistando com uma nova etapa, mas pensar que cada um daqueles momentos incríveis vão ficar guardados apenas na minha memória, me fez ficar com os olhos cheios d’água...

Sei que em breve será a Dudinha, que estará ao nosso lado, grande e sabida, tagarelando muito todos os dias, cheia de porquês todo o tempo. Só que ela sempre será o meu bebezinho, ela é a caçula e leva consigo a prerrogativa de ser sempre “a que pode tudo”! Acho que isso vai torná-la bebê por mais tempo, mesmo que seja apenas na minha cabeça e no meu coração.

Filho mais velho cresce antes. Depositamos no primogênito, a responsabilidade de dar o exemplo, de ser mais comportado, de ensinar tudo o que sabe, de dividir o que sempre foi seu, por direito e primeiro! Exigimos do pequeno grande homem, postura de um adulto com o irmão caçula e algumas vezes esquecemos que ele é apenas uma criança, no meu caso uma criança de 3 anos e meio!

Eu não quero que meu menino perca a possibilidade de também ser o bebezinho da casa, quero que ele possa chorar e saber que beijo de mãe cura tudo, mesmo quando se é o maiorzinho! Quero que ele acredite que aos meus olhos ele sempre será pequenino, mesmo quando deixar de ser. Só que tudo tem medida e para que ele possa se tornar um grande homem, terá que entender que na vida existem direitos e deveres para todos.

O meu dever nesta vida, o de mostrar o melhor caminho para que eles possam crescer e amadurecer, aos poucos, no tempo certo. Guardar as lembranças do tempo em que eles são pequititos, na cabeça e no coração, registrar cada instante, desta fase tão incrível das nossas vidas, com muitas fotos e filmagens (não mais esquecendo as filmagens, que ontem me tiraram tantos suspiros). Assim eu vou ter o direito de ser ainda mais feliz, cada vez que me deparar, de caso pensado ou não, com as páginas da nossa história.

sexta-feira, março 11, 2011

De volta à realidade...

Depois de dias maravilhosamente ensolarados na Bahia, estamos de volta à realidade. Eu e Fabio no trabalho, crianças na creche, muita roupa para a empregada lavar, supermercado para fazer... Enfim, em poucos dias tudo vai voltando para o seu curso normal. Depois de um fim de semana como estes, não tem que fique triste em voltar para a rotina!

Aproveitando o marasmo dos dias de emenda de feriado, deixo aqui algumas constatações feitas durante o convívio intenso de carnaval com a minha criançada.

Descobri que Duda, em poucas aulas de natação, já está ficando na piscina sozinha com as bóias de braço, um espetáculo! Bate as perninhas e sustenta a cabeça com perfeição, ai de quem tente segurar à gostosa dento da água! Ela só que saber de nadar sozinha! Está super intima da água e se deixar, passa todo o tempo se jogando dentro da piscina. Linda demais!

Guilherme, está uma espoleta! Passou os dias de feriado fazendo arte o tempo todo! Ele definitivamente é uma criança muito agitada e eu preciso estar sempre a tenta e firme na sua educação. Percebo que ele é mais desenvolvido e articulado do que a maioria dos amigos, apesar de muitas vezes ser até mais novo que alguns, com isso ele está sempre influenciando os outros e liderando as brincadeiras. Mesmo os amigos mais quietinhos e comportados, como o Lucas, quando se juntam a ele, se tornam tão pestinhas quanto o meu pequeno articulador.

Duda está fazendo escola com o irmão e também já está se tornando uma pequena danadinha. Sobe em tudo, briga por brinquedos e se sai perdendo, não pensa duas vezes, vai logo puxando os cabelos! Anda com perfeição e conversa bastante, na língua dela, é claro!

As brincadeiras de Guilherme, de um tempo pra cá, tem se tornado mais perigosas. Se estiver brincando no balanço, quer ficar em pé e balançar bem alto. Se está na piscina, não usa mais bois e quer desafios a cada minuto, tentando nadar distâncias cada vez mais longas e em piscina funda. Toda a atenção do mundo é pouca com este garoto!

Durante o carnaval, as fantasias de Maria Eduarda foram um total sucesso! Apesar de não termos ido a blocos ou bailes, só em passear pela rua com suas fantasias, o povo parava para olhar e comentar. Também não era por menos, não é mesmo?

Quinta feira eu escrevo lá no criative-se sobre os detalhes da nossa viagem para Praia do Forte na Bahia. Espero você lá!






quinta-feira, março 03, 2011

Entrando na natação

Tem mais ou menos duas semanas, Dudinha ingressou na turma de natação da escolinha. Eu fiquei toda animada, preparei maiô, touca (não sei para que cabelo), roupão e boinhas. A expectativa era enorme!!!

Nós temos a péssima mania de depositar no segundo filho, expectativas relativas às conquistas do filho mais velho. Comigo é sempre assim! Acho que a Dudinha tem que fazer tudo aquilo que o irmão fazia. Sempre espero dela as mesmas reações do irmão e nem sempre isso acontece.

Guilherme é um peixe! Parece que já nasceu adorando água! Naturalmente, todos, inclusive as tias da escola, já esperavam ansiosos pela estreia da pequena.

Duda é bem menos despachada que o irmão, mais do que isso, como toda menina ela é super dengosa! Quando eu estou presente, o grude é sempre comigo, mas na minha falta ela elege outro alguém. Na escola a eleita é a Tia Cátia, responsável pelo berçário.

Na época que Guilherme ingressou na natação, o Tio Felipe, o professor, interagia bem mais com as crianças do berçário. Isso possibilitava que a criança já estivesse acostumada com a presença dele e estabelecesse uma relação de confiança, antes de chegar na piscina. Hoje, a escola deles, tem mais alunos do que outrora e não há mais a possibilidade de se estabelecer esta relação gostosa e sadia antes da primeira aula.

Enquanto ela estava na euforia que antecedia o grande momento, tudo ia super bem! Se preparou, fez mil poses para as fotos! Desceu para o pomar e continuou toda prosa carregando a sua bolsinha no braço. Seguiu para a beira da piscina numa boa, mas quando percebeu que a tia Cátia não a acompanharia, que quem ia ficar com ela seria o desconhecido Tio Felipe, o mundo da pequena acabou! Foi um berreiro só e ela mal sentiu a temperatura da água!


Antes da aula, alegria total...


Encontro com o Tio Felipe, momento de desconfiança...



Carinha de choro depois da aula...


Sei que ela vai acabar se acostumando, com tudo na vida é assim! Ontem foi a 4ª aula da pequena, que ainda continua arredia durante as aulas.

Apesar de já ter conversado com o Tio Felipe, que é um amor, e de saber que este momento vai passar, meu coração ainda fica apertado, já que no meu caso é impossível optar por uma escola de natação onde a linha seja outra, já que trabalho fora tempo integral.

Vida que segue! Espero voltar em breve com fotos mais animadas da minha pequena sereia!

Beijos,