sexta-feira, abril 03, 2009

Cruel

Eu sempre gosto de trazer boas dicas aqui para o blog, mas em geral, as dicas são de programação infantil, afinal de contas este blog aqui foi feito para contar as peripécias e descobertas do pequeno Guilherme, mas ontem a noite foi do maridão, que a tempos vem reclamando por um espaço exclusivo só para ele. Fomos ver “Cruel”, o novo espetáculo de Deborah Colker, que é simplesmente Fantástico!

Saímos do trabalho e seguimos para a cachaçaria Mangue Seco, lugarzinho famoso aqui no centro do Rio de Janeiro por servir cerveja em garrafa, e era exatamente isso que nós buscávamos, tomar uma original bem gelada e beliscar um camarãzinho empanado. Estava tudo uma delícia, o papo maravilhoso, quando de repente cai o céu sobre nossas cabeças, e nós em uma mesinha no meio da rua! No mínimo engraçado... Esperamos a chuva estiar e seguimos para o teatro João Caetano para esperar pelo início do espetáculo às 21 horas, lá ficamos muito bem localizados nas poltronas 24L e 26L na platéia.

O espetáculo superou todas as minhas expectativas, corpos perfeitos, movimentos em perfeita sincronia em uma coreografia singular. O primeiro ato, foi mais lento, com certo toque de romantismo, sensualidade e muita ação. Em uma coreografia onde os dançarinos tinham pratos e facas nas mãos e dançavam sobre e sob uma mesa que deslizava pelo palco como se flutuasse. Depois de um breve intervalo, o espetáculo seguiu em seu segundo ato, ainda mais surpreendente. Uma coreografia toda dançada com quatro enormes espelhos que se giravam em seu próprio eixo e se movimentavam pelo palco. Um show de precisão e simetria de movimentos!

Saímos do teatro quase 11 horas da noite, com uma sensação boa de quem ficou completamente satisfeito e encantado com o que viu e com o desejo profundo de ter o prazer de estar naquele palco dançando também...